Café ☕: afinal, quantas xícaras posso beber por dia? Como adoçar de forma saudável? Veja essas e outras dúvidas

CATUAÍ AMARELO

Qual é a linha que separa os benefícios do café de eventuais efeitos prejudiciais sobre a nossa saúde?

“Recentes estudos já demonstraram que o café é capaz de proteger a saúde do coração e prevenir doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson”, aponta a médica Cíntia Cercato, endocrinologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Por outro lado, abusar do café pode causar arritmia, agitação, irritabilidade, nervosismo e insônia. Em gestantes, o consumo acima da quantidade segura pode causar atraso na formação cerebral do feto.

Um estudo da USP divulgado na revista “Clinical Nutrition” em julho de 2019 também concluiu que o consumo acima de 3 xícaras (720 ml) de café pode causar pressão alta em pessoas predispostas a desenvolver hipertensão. A dose vai variar conforme a constituição da pessoa.

QUANTIDADE SEGURA

A endocrinologista Cercato afirma que não há problema tomar café todos os dias, mas alerta, citando a European Food Safe Authority, que a dose diária de cafeína depende de cada pessoa:

  • Adulto saudável com cerca de 70 kg: de 300 a 400 miligramas de cafeína (o equivalente a 4 xícaras de café coado)
  • Crianças (a partir de 2 anos) e adolescentes: 100 miligramas de cafeína (cerca de 1 xícara coado)
  • Gestantes e lactantes: 200 miligramas de cafeína (cerca de 2 xícaras coado)
  • Sensíveis à cafeína: de 100 a 200 miligramas de cafeína

O café coado e o café expresso têm quantidades diferentes de cafeína. Para fazer o cálculo de quantas xícaras tomar, deve-se considerar que:

  • 125 ml de café coado tem 85 mg de cafeína
  • Apenas 30 ml de café expresso tem 60 mg de cafeína

Vale lembrar que a cafeína está presente no cacau, no guaraná e em alguns chás. Por isso, não deve ser contabilizada somente a cafeína do café, mas de tudo o que consumimos no dia (por exemplo: chocolate, achocolatado, refrigerante à base de guaraná ou cola, chá etc).

QUEM DEVE MANEIRAR NA DOSE

Além de grávidas, sensíveis à cafeína e crianças e adolescentes, Cercato alerta que devem consumir café com moderação os cardiopatas e as pessoas que fazem uso de suplementos de academia, produtos ricos em cafeína.

“O café não é proibido aos cardiopatas, mas eles devem fazer uso moderado para não sentirem seus efeitos colaterais, como a arritmia”, explica a endocrinologista do HC da USP.

CAFÉ VICIA?

Segundo Cercato, não há estudos científicos que comprovem que o consumo do café pode causar vício.

Fazendeiro mostra punhado de grão de café especial colhido em Minas Gerais, uma das principais regiões produtoras. — Foto: Mauro Pimental/AFP

COMO ADOÇAR

A nutricionista e doutora em Nutrição Humana pela Universidade de Brasília, Alessandra Gaspar Sousa, explica que o ideal é tomar o café puro, mas se quiser adoçar, deve-se substituir o açúcar branco por:

  • Melado de cana
  • Açúcar demerara
  • Açúcar de coco
  • Açúcar mascavo
  • Adoçantes à base de stévia

A barista Isabela Raposeiras explica que o café “não precisa ser amargo. O café de qualidade, aliás, não é amargo.” Por isso, se você não tolera tomar café sem açúcar, pode ser culpa do tipo de café que toma.

COMPOSIÇÃO

Praticamente livre de contraindicações quando consumido puro e dentro do que os médicos chamam de “quantidade segura”, o café vai muito além da cafeína, famosa substância estimulante que aumenta a concentração, a disposição, a atenção, além de ajudar no desempenho esportivo.

“O café é rico em antioxidantes, minerais, vitaminas e flavonoides, mesma substância encontrada no vinho”, explica Cercato, endocrinologista do HC da USP.

Enquanto antioxidantes são substâncias químicas que ajudam a proteger nossas células de substâncias prejudiciais produzidas durante o metabolismo, os flavonoides ajudam na circulação sanguínea.

Além dessas substâncias, a ingestão de café ajuda nosso cérebro a liberar os seguintes estimulantes naturais:

  • Dopamina: popularmente conhecida como “hormônio da felicidade”, está relacionada com a motivação.
  • Adrenalina: hormônio relacionado com a euforia e a disposição.

CAFÉ ENGORDA?

De acordo com o médico Audie Nathaniel Momm, nutrólogo do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, “não há correlação de ganho de peso com o consumo de café puro, exceto se o mesmo for servido com açúcar.”

O nutrólogo lembra que muitos associam o café a perda de peso por causa da sua ação termogênica e estimulante, o que acelera o metabolismo. “Isso é verdade, mas [para ajudar na dieta] seu consumo deve fazer parte de hábitos alimentares e exercícios físicos regulares”, explica Momm, afirmando que somente o café não faz milagres.

CRIANÇAS PODEM TOMAR CAFÉ?

A resposta divide os especialistas, mas ainda não há estudos que comprovem malefícios do café aos pequenos.

“A recomendação geral é que crianças menores de dois anos não tomem café. Acima disso, podem consumir, mas moderadamente. Por exemplo: não vemos problema em uma pequena quantidade de café misturada no leite no café da manhã. É melhor que usar o achocolatado”, recomenda Cercato.Café tem mais de mil compostos que fazem bem para a saúde, diz estudo

CUIDADO COM O CAFÉ VELHO

A nutricionista Sousa explica que o café deve ser consumido em até 30 minutos após o preparo.

“Após 30 minutos, o café fresco pode começar a ter um sabor ruim. Isso ocorre porque inicia-se o processo de oxidação do café, gerando a degradação das substâncias da bebida, alterando com isso o paladar e o aroma” diz Sousa.

Cuidado com o café velho, não é só questão de paladar, mas também de saúde.

“O café oxidado pode provocar efeitos prejudiciais na saúde, como problemas gastrointestinais e náuseas”, explica a nutricionista.

COMO ARMAZENAR E PREPARAR O CAFÉ

A barista Isabela Raposeiras explica que, dentre as inúmeras técnicas para se preparar um café (filtrado, expresso, com cápsulas e solúvel), o mais importante é “ter um grão de qualidade e fresco e uma água de qualidade.”

O maior erro do brasileiro, para a barista, é comprar o café em pó, “que perde algumas propriedades já 20 minutos após ser moído.”

“O maior erro é não moer o grão de café na hora. Somente assim você conserva as propriedades, os aromas e sabores do café. Com um moedor caseiro, que hoje se encontra barato, você mói o grão em 25 segundos. O café em pó já perde algumas propriedades 20 minutos após ser moído”, indica Isabela.

Para armazenar o café, seja em grão ou em pó, o ideal é fora da geladeira, já que o café não suporta umidade. Além disso, também deve ser guardado em um local fresco e longe da luz direta do sol.

Famoso no mundo todo por causa da qualidade do nosso grão, o Brasil é o maior produtor e exportador de café, segundo a Organização Internacional do Café (OIC). Também somos o segundo maior consumidor da bebida, atrás apenas dos Estados Unidos. “Depois da água, o café é a bebida mais consumida pelo brasileiro”, afirma Cíntia Cercato.

Fonte: Por Laís Modelli, G1

[adinserter block=”3″]